Bom para uns, mas nem tão bom para outros, o que muda com o aumento no prazo do pagamento de empréstimo consignado?

Nos últimos 5 anos, os prazos para pagamento de empréstimo consignado aumentaram consideravelmente. Na média, considerando tanto empréstimo para aposentados quanto para servidores públicos e trabalhadores do setor privado, o prazo para pagamento total do valor foi de 69 meses, em julho de 2016, para 85 meses, em julho deste ano.

Inclusive, para algumas modalidades, o número de parcelas é ainda maior. Por exemplo, nos empréstimos para servidores públicos, o prazo médio atual é de mais de 92 meses, mas já chegou a ultrapassar 95 meses em junho deste ano. Este é o número de meses mais elevado da história.

Por que prazos maiores?

Mediante a tamanha competitividade do segmento, expandir os prazos é uma das formas encontradas pelas instituições financeiras de se destacar nessa disputa. Isso, considerando principalmente o baixo risco de inadimplência, dado que o pagamento das parcelas acontece de forma direta no contracheque.

O empréstimo consignado, atualmente, é a segunda maior carteira de crédito para pessoas físicas. Entretanto, o segmento continua se expandindo, atraindo cada vez mais consumidores. Nos últimos  meses, o saldo dos empréstimos com desconto na folha de pagamento cresceu em quase 20%.

E essa porcentagem não poderia ser outra, considerando que o empréstimo consignado tem os juros mais baixos do mercado. Inclusive, algumas instituições, como o Santa Ajuda, oferecem taxas ainda menores nas operações de antecipação de saque-aniversário do FGTS.

Então, como uma forma de oferecer condições ainda mais vantajosas, as instituições esticaram os prazos para chamar a atenção. Além disso, neste ano, o governo federal aumentou de 35% para 40% o comprometimento máximo da renda de aposentados e pensionistas do INSS em relação ao crédito consignado. 

A alteração se estenderá até 31 de dezembro, considerando que esse tipo de empréstimo se revela um dos maiores suportes mediante a pandemia.

Os prazos maiores para empréstimo consignado é algo positivo?

De maneira geral, os prazos maiores são sim, algo positivo. Isso porque, quanto maior o prazo, mais pontos positivos o solicitante tem, considerando que as parcelas passam a caber melhor no seu orçamento. Além disso, vale destacar que quando o comprometimento da renda é menor, os riscos com inadimplência também caem.

Alguns especialistas em finanças discordam dessa ideia, afirmando que prazos que se estendem demais podem gerar um efeito bola de neve. Isso porque nem sempre o salário sobe, o que pode fazer com que parcelas a longo prazo pesem no bolso por muitos anos.

Créditos longos, como os financiamentos, costumam ser amortizados com a diminuição do valor das prestações com o passar dos anos. Entretanto, quando se fala em empréstimo consignado, essa não é uma realidade, as prestações permanecem as mesmas.

Os analistas ainda fazem um alerta de que a solicitação de crédito com longos prazos deve ser muito bem pensada. É fato, um empréstimo pode resolver grandes problemas, mas o mesmo também indica um comprometimento na renda. Por isso, é necessário fazer uma projeção para os próximos 12 meses e avaliar se as prestações caberão no orçamento. 

Vale destacar que as despesas de uma família costumam variar, por isso, toda atenção faz a diferença.