Memória e aprendizado andam lado a lado não somente para estudantes, mas também para quem adquire novos conhecimentos no dia a dia, seja no trabalho ou na vida social.

Com o passar do tempo é comum ter pequenos esquecimentos que não necessariamente são sintomas de uma doença neurológica na qual há períodos em que se tem um branco total.

Mesmo assim, há quem se preocupe com esses pequenos esquecimentos e busca formas de melhorar o aprendizado e memória. Este é o seu caso? Então, confira aqui o que você pode fazer para conquistar esses resultados!

 

Dicas para melhorar a memória e o aprendizado

Existem várias dicas de como melhorar memória e o aprendizado, muitas delas simples e econômicas de serem adotadas no dia a dia. A seguir, conheça as principais:

 

Durma bem

Dormir é essencial para ter boa memória e otimizar seu aprendizado. Isto é possível porque durante o sono o cérebro processa diversos tipos de informação, o que contribui para a memorização.

Para adultos, o tempo ideal de sono varia entre sete e nove horas, dependendo do perfil de cada pessoa. Caso tenha insônia, há um grande risco de prejudicar processos de memorização e aprendizado, portanto, procure tratar esse problema.

 

Pratique atividades físicas

A prática regular de atividades físicas colabora para o funcionamento adequado do cérebro, com manutenção da memória e do conhecimento adquirido durante o dia.

Ao realizar exercícios há uma maior circulação de sangue, o que possibilita uma oxigenação ideal do cérebro. Além disso, estimula-se a renovação celular, principalmente a dos neurônios.

Realizar exercícios físicos estimula a produção de hormônios como a dopamina, endorfina e serotonina, que dão sensação de bem-estar e contribuem para ter melhor capacidade de concentração.

Se a preguiça bater, é importante ressaltar que não é preciso fazer longos treinos para obter esses benefícios, realizar atividade física de 15 a 30 minutos já é suficiente.

 

Corrija sua postura

A cultura chinesa acredita que um dos canais de energia do nosso copo está na coluna. Quando corrigimos nossa postura, a energia flui e aumenta a capacidade de memorização.

Mas, se você precisar de outra justificativa para corrigir sua postura no dia a dia há outra muito boa: a ciência tradicional diz que uma postura alinhada melhora a respiração.

Com isso, há uma oxigenação maior do cérebro, o que aumenta a capacidade de concentração e memória. Além disso, contribui para um melhor raciocínio.

 

Estimule seu cérebro

A estimulação contínua do cérebro é uma das principais dicas de como melhorar memória e concentração, porque seu constante uso aumenta sua eficiência e habilidade de solucionar problemas.

Há diferentes formas de estimular seu cérebro, como realizar palavras cruzadas, atividade que aumenta o conhecimento, enriquece o vocabulário e ainda incrementa a capacidade de memorização.

Também invista em atividades de concentração, como retomar um parágrafo durante a leitura quando perceber que já não está mais entendendo o que está sendo dito.

Ao terminar de lê-lo, explique para si mesmo o que acabou de ler, o que pode ser feito mentalmente. Dessa forma é possível retomar a concentração, ativar a memória e capacidade de compreensão, otimizando o aprendizado.

Também existe a possibilidade de utilizar aplicativos de jogos de raciocínio lógico, que exigem capacidade de concentração, memória e velocidade, ativando as habilidades de forma lúdica.

 

Adote mapas mentais

O mapa mental é uma técnica que facilita o aprendizado durante o estudo. Foi criado no final da década de 1960, por Tony Buzan, mas é utilizado até hoje.

Essa técnica consiste em criar resumos extremamente visuais, com cores, setas, símbolos, entre outros elementos que ajudam a organizar o conteúdo, facilitando a associação de ideias e a memorização.

 

Alimente-se melhor

A alimentação está diretamente relacionada à memória e ao aprendizado, porque garante a ingestão de nutrientes que possibilitarão que o cérebro funcione adequadamente.

Mas, como deve ser sua alimentação? Ela deve priorizar alimentos naturais, como frutas, legumes, verduras e carnes magras. Recomenda-se, por exemplo, comer mais abacate, que é rico em magnésio, que facilita a transmissão de impulsos nervosos.

Vegetais verde-escuros, como o espinafre e brócolis, têm nutrientes que evitam a oxidação (dano) do neurônio. Incremente suas refeições com peixes com gordura saudável, como a sardinha, atum e salmão.

Esses tipos de peixe são ricos em ômega 3, que contribui para a integridade de neurônio e garante que consiga passar as informações.

As oleaginosas são fontes de selênio, que é um mineral com elevado poder antioxidante, capaz de proteger o neurônio, portanto, insira castanhas e nozes em suas refeições.

Caso não consiga inserir esses e outros alimentos em suas refeições do dia a dia, há uma forma simples de contornar esse problema, é só comprar suplemento para memória e concentração.

Os suplementos alimentares trazem em sua composição os principais nutrientes para garantir o correto funcionamento cerebral, sendo a forma mais prática e econômica de melhorar sua memória e aprendizado!